Eireli EI MEI Sociedade Limitada

Eireli, EI, MEI, Sociedade Limitada: Em todas você é o responsável, mas qual a diferença?

O mapeamento de processos hospitalares, chamado de MP, tem ações com base em estratégias úteis na compreensão de todo sistema, e das atividades que operam no relacionamento entre as funções mais importantes e necessárias dentro de um hospital.

Entender como esses processos funcionam é vital para garantir a competitividade hospitalar e gerar maiores benefícios para a organização, de acordo com um conjunto de técnicas que representarão, de maneira simples, todas as ações mais importantes.

Quais as vantagens do mapeamento de processos hospitalares e como podem ajudar?

  1. Ajuda a eliminar as atividades que não agregam valor ao hospital.
  2. Combina operações e modifica a sequência de ações, quando necessário.
  3. Entre outros.

Vamos entender algumas técnicas de mapeamento nos processos hospitalares?

Existem muitos aspectos importantes sobre como fazer os processos. Nesse sentido, é preciso escolher quais são as melhores técnicas para o MP, analisando, assim, qual será o mais indicado para os resultados desejados.

Vejamos, portanto, alguns modelos de mapeamento de processos que podem ajudar:

1 – Fluxograma

Desenvolvida pela ASME (American Society of Mechanical Engineers), esse modelo de mapeamento opera nos seguintes aspectos:

– Transporte hospitalar.

– Inspeção de procedimentos e operações hospitalares.

– Armazenagens das máquinas, medicações e demais itens do hospital.

– Atividades correlacionadas a decisões e documentos hospitalares.

2 – Gráfico homem-máquina

Esse gráfico ajuda com os processos hospitalares, visto que reúne vários participantes funcionais do hospital, como:

  • equipamentos,
  • funcionários,
  • prestadores de serviços,
  • ferramentas,
  • entre muitos outros recursos.

De forma que o gráfico apresenta maneiras de avaliar o método usado e as oportunidades de melhorias, de acordo com esse mapeamento.

Essa ferramenta traz extensões, tanto do tipo de atendimento usado quanto dos diversos resultados correlatos.

O gráfico, portanto, irá trazer cada recurso, cada operação, destacando, de forma precisa, todos os momentos de ociosidade, gargalos, dificuldades e oportunidades que não estão sendo mostradas com facilidade.

3 – Técnica de IDEF

Chamada de Integration Definition for Function Modeling, essa técnica de IDEF envolvem esquemas de processos, e é orientada por processos que permitem ações voltadas a:

– Controle de entradas e saídas do acervo hospitalar.

– Mostra relatórios de ordem temporal dos processos.

– Mostra relatórios de ordem causal dos processos.

4 – Técnicas de IDEF3

Essa técnica por sua vez, cria uma modelagem conceitual de sistema, desenvolvendo um processo, a fim de auxiliar a conversão dos aspectos do sistema real para um modelo mais computacional.

Além dessas sugestões, é preciso avaliar o seguinte: Mapeamentos, interações e diversos outros processos que estão associados.

Nesse entendimento, se seguem referências:

5 – Melhoria contínua do sistema de gestão hospitalar.

6 – Responsabilidades da administração.

7 – Medição e análises.

8 – Gestão de recursos.

9 – Clientes e fornecedores.

Portanto, se você deseja ter mais informações, venha conversar conosco e descobrir todo o potencial que o seu hospital possui, mas que muito provavelmente não está sendo visto por diversos motivos.

Se você deseja sucesso e otimizar recursos e a economia hospitalar, venha agora mesmo conversar melhor conosco e, com toda certeza, poderemos te ajudar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat